29 March 2012

Caraca.

Então que eu estou sem a menor inspiração pra escrever algo que preste aqui. Hoje de manhã, no ônibus, tinha um post fantástico, prontinho na minha cabeça, era só sentar na frente do micro e digitar. Jacaré digitou? Nem eu.

Quando acontecem coisas que me chateiam, me irritam, me tiram do sério, a minha inspiração decide que a minha cabeça e o meu estado de espírito são absolutamente insalubres para que ela possa trabalhar, diz "tchau, fui" e simplesmente some. O lado ruim? TODA a inspiração some. Pra tudo. Ou seja, não prejudica somente vcs, leitores queridosamadossalve-salve. Prejudica também o meu trabalho, as minhas atuações pessoais e alguns relacionamentos. Fico horas falando "putz, o que eu ia dizer, o que eu ia dizer..." - geralmente, perco o fio da meada NO MEIO de um raciocínio lógico e muito esperto. Juro. No telefone, então...

Quando isso acontece, eu fico me odiando por ter tanta coisa na cabeça, e por não conseguir reter essas idéias e raciocínios mirabolantes e que iriam salvar o mundo por mais tempo. Gente, é sério! Isso é muito pior do que esquecer as coisas pelo mero passar dos anos também conhecido como veiêra, caduquice, e afins.

Imaginem a cena: a gente tá num barzinho conversando, por exemplo, sobre Barbies e Kens e quando vou te contar que o Ken, na vida real (pq, SIM, teve uma Barbie e um Ken na vida real), morreu há pouco tempo e que ele... cara, aí me distraio com uma borboleta azul que acabou de entrar pela janela, fez um looping seguido de um duplo twist carpado e caiu dentro do copo de chopp do barbudo à la Hagar... pronto: esqueci de contar que o Ken da vida real era gay, mas era casado com uma mulher sim, essa parte da história é verdade, leia aqui.

Assim, considerando-se que esta semana tive stress básico na minha vida, claro que não tenho o que escrever para vcs. Podia ser um texto que falasse sobre como é irritante essa coisa de que até no Facebook vc tem que ser politicamente correto o tempo todo; podia ser um texto sobre os esmaltes mais bacanudos que eu já vi; podia ser um texto falando o quanto a Bibi está sapeca e safada (atenção: ela só tem TRÊS MESES de vida, portanto, safada como só as crianças nessa idade conseguem ser); podia ser um texto sobre a discriminação racial que as fadinhas de asas purpurinadas sofrem por não serem tão sílfidicas quanto se espera delas, em razão do peso extra que a purpurina agrega ao seu IMC final... Podia ser sobre o coelhinho da Páscoa que trazes pra mim, um ovo, dois ovos, três ovos ASSIM!

Enfim. Espero que esse stress todo passe logo, e que eu possa voltar a postar aqui, coisas legais, como se não houvesse amanhã.


** Certeza que todo mundo terminou de ler o post e está pensando: "como assim, o Ken era gay?", ou ainda "eu SABIA que o Ken era gay!" **

1 comment:

Geíza Bolognani said...

O Ken tbm.... por isso eu tinha um falcon, rs.
Minha sexta tbm tá uma m.r.@! começou prometendo ficar ainda mais M$#@% ainda!