06 February 2005

Falando de futebol

Eu sou paranista. Assumida. Tricolor roxa, doente, alucinada. Mesmo. E ponto.
Gosto de ir ao estadio pra torcer, gritar, xingar juiz e jogador, cantar o hino do Parana Clube, usar camisa, comprar "souvenirs" do time, adesivo, bandeirinha, tenho chaveiro. Acrescentei a pagina do time aos meus favoritos (www.paranaclube.com.br), a pagina da Paranautas (www.paranautas.com.br), faco campanha pro-Tricolor, tudo o q posso fazer pelo meu time, eu faco. Com prazer.
Em casa, temos uma "pluralidade futebolistica": santistas (e pseudo-coxas), corintiana, sao-paulino convivem na medida que a harmonia familiar permite. Dia de final do paranaense ou do paulistao aqui eh dia de festa, pq eh um tal de "tomara-que-o-Santos-ganhe", "ah-mas-o-Sao-Paulo-eh-melhor", "eu-quero-ver-o-Tricolor-ser-campeao-em-cima-de-vcs" que eh uma loucura.
Entao. Domingo passado, "arrastei" uma amiga para irmos ver o Tricolor em acao. A tristeza tomou conta de mim como nunca tinha tomado antes... Pq faltou o espetaculo. A vontade real de vencer. Time que estava jogando como se a simples mencao de ser o Parana Clube, faria os adversarios tremeeeeerem na base e nao partirem pra cima. Infelizmente essa, que jah foi a nossa marca, hj nao eh mais. Pra minha tristeza. E pensar que, ha bem pouco tempo atras, eu e varios outros paranistas diziamos "po, daqui a um tempo vamos perder a conta de quantas vezes fomos campeoes, vamos ter que aprender mais numeros ordinais"...
O que me entristece, de verdade, eh ver os jogadores usando os times como mero trampolim para o exterior. Tudo bem buscar um padrao melhor de vida. Tudo bem sonhar em jogar no exterior. Tudo bem que o jogador brasileiro estah bem cotado lah fora. Mas acho sacanagem, da grossa, o que muito neguinho (em tom pejorativo, mesmo) estah fazendo nao soh com o Parana Clube, mas com muito time por aih: soh joga bem em duas situacoes; uma, quando o jogo eh televisionado (assim aparece pra outros estados, e talvez para o exterior) ou tem olheiro; outra, quando a torcida jah estah de saco cheio e comeca a vaiar, a reclamar - pq jogador que a torcida reclama nao tem uma cotacao lah muito boa, sabe?
E, quando o cara eh vendido, transferido, transportado, trasladado, confiscado, e outros "ados" e "idos" que o futebol permite entre clubes, quem fica a ver navios??? O torcedor, claro, que cada vez menos tem tempo para se acostumar com a cara do seu time. E isso torna mais dificil formar uma torcida leal e fiel (tem diferenca entre lealdade e fidelidade). Pq pra vc se identificar com um time leva tempo. Mesmo que seja pouco mais de um ano, o cara tem q permanecer. Mesmo q a gente saiba q o cara vai sair, ele tem que dar o sangue ate o ultimo minuto, e eh por isso q eu admiro tanto o Washington (putz, tomara q eu tenha escrito certo), mesmo com o passado atleticano dele (tinha q ter defeito). Quem acompanhou o campeonato brasileiro viu a garra q o cara demonstrou, mesmo no pior momento da competicao - quando o Serginho do Sao Caetano morreu. O Washington (tomara q eu tenha escrito certo) mostrou amor aa camisa, honrou as cores do time - e por isso, eu tiro meu chapeu pra ele. Merece os parabens. Quero ver isso em TODO o time e comissao tecnica do meu amado Parana.
Fico triste de ver torcidas organizadas brigando por besteira. Pq a beleza do espetaculo tb se deve a elas. Sao elas q levam o grito de apoio, de revolta, de desconfianca, de alegria aos estadios. Sao elas que levam cor e vida aos estadios. Sao elas que completam a festa do futebol. Sao elas que, muitas vezes, fazem a diferenca em jogos decisivos. E, infelizmente, muitas vezes sao elas que estampam os jornais cometendo as maiores atrocidades possiveis.
Aos jogadores, um conselho: amem os times que os empregam, ateh o ultimo minuto do campeonato, ateh o ultimo segundo, ateh quando nao tiverem mais como fugir, pq eh isso que a torcida espera de vcs. Lealdade.
Aas torcidas organizadas, um aviso: nem sempre eh possivel se esconder atras da multidao...
Pensem nisso.
Gazzy.

1 comment:

Karinassa said...

Oi Grazzy! Vejo que o blog está de vento em popa. E muito bom!
Quando ao seu posto, tenho a dizer que... nada como a cegueira lúdica de um torcedor de futebol. Esperar espetáculo era demais, não?

Na boa, tá? Brincadeira! :)

Um beijão!