18 September 2012

Coisas que Eu Gostaria Que me Perguntassem em Entrevistas

Então que, como não é mais segredo pra ninguém, eu saí da taba onde recém tinha entrado. Dito isso, é hora de procurar novas tabas, com novos caciques (valeu, Lu, valeu, Gê, por quererem bater em cacique que me fez chorar), novos índios, uma tanga maior que short de funkeira, etc.

Eu DETESTO fazer entrevista de emprego, quase tanto quanto odeio dor de dente e provar roupa (por mim, olhava, comprava e a roupa AUTOMATICAMENTE serviria em mim). Aí que vem toooooda aquela enrolação de setor de RH, que te faz as perguntas mais estapafúrdias, rídiculas e para as quais vc pesquisou, ANTES, as respostas que te fariam ser contratado ou ter chances de passar para a dinâmica odiosa de grupo. Por exemplo, a típica "qual o seu maior defeito?", tem como respostas óbvias "perfeccionismo", "sou detalhista", "sou workaholic" (mesmo quando isso não é verdade). A "se vc pudesse ser um animal, que animal vc seria?", pode ter como respostas "fênix" (pq renasce das próprias cinzas), "leão" (pq é um caçador por instinto), "cachorro" (pq é leal e dedicado).

Acho que as perguntas que eu responderia de forma mais tranquila em entrevistas seriam mais realistas em relação ao dia-a-dia, e diriam mais a respeito de mim, tanto pessoalmente, quanto profissionalmente. Por exemplo... "se você pudesse trazer um único item pessoal para sua mesa de trabalho, qual seria?" (a propósito, levaria um porta-retrato com ímãs); "se, além dos itens de higiene, você somente pudesse ter 3 itens em sua necessaire, quais seriam?" (lenço removedor de esmalte, base incolor e espelho); "se fosse necessário atender um cliente de outro colega de última hora, qual seria sua primeira providência?" (verificaria o histórico processual do cliente); "qual cor de esmalte vc prefere para trabalhar?" (cores marcantes e escuras); "prefere ouvir música em caixa de som ou fone de ouvido?" (fone de ouvido, pq ninguém é obrigado a ouvir minhas músicas e preferências musicais)...

Esse negócio de perguntar "quem é a Grasiele?" merece uma resposta nível "olha só, qual a resposta que vc procura e que vai me fazer ganhar esse emprego?". Estou procurando emprego, e o que o escritório/empresa tem que saber sobre mim é que trabalho bem - e que não há dinheiro que pague as minhas lágrimas no fim do expediente. No máximo, que eu olho sim, o meu Face durante o expediente, mas que isso não influencia a minha produtividade.

Querer saber o que eu aprendi com o último livro que li e, não, não falei que o último livro que li era da série Monster High, e como aplico isso na minha vida, é pedir pra eu dar uma das respostas ensaiadas que a gente lê nos artigos googleados por aí. Não sou fã de querer parecer intelectual em entrevista profissional até mesmo pq não sou, não tenho paciência pra isso e detesto dar as mesmas respostas que já li na internet, só pra garantir vaga. Acho isso pouco profissional, pouco autêntico e pouco eficaz em entrevista.

4 comments:

Luana said...

Genteee!

Eu tenho pavor desse tipo de pergunta...

Meu maior defeito eh nao ter paciencia com gente idiota... sera que eu ia ganhar um emprego?

Se eu pudesse ser um animal, seria um gato.. Curie e Tesla tem o maior vidao, comendo e dormindo o dia todo... hehehehe...

Se eu pudesse levar apenas uma coisa pra minha mesa? Sei la... nada... porque provavelmente depois eu ia entupi-la (ta certa essa palavra?) com minhas tranqueiras e bagunça...

Eu acho que numa entrevista de emprego a pessoa devia falar das experiencias profissionais... Conversar sobre perspectivas... Sei la... nao essas dinâmicas idiotas

boa sorte!

Geíza Bolognani said...

Eu queria muito saber o que se passa na cabeça do povo de RH. Sem falar que eles devem ter estórias e histórias incríveis para contar, kkkkkkkkk.
Força na peruca!
Beijo.

Gisa said...

Grasi meu amor!! Isso que voce passa aì è bom demais, flor! Aqui estou nos niveis:
- Pode me ensinar a dançar samba?
- Pode por uma foto de biquini no curriculum?
- O que tà disposta a fazer pra conseguir o emprego? (Com direito a piscadinha e sorrisinho malicioso)
- O namorado è ciumento?
E a campaea:
- Eh nazista?

Entao, flor, os entrevistadores brasileiros nao parecem SUUUUUPER pofissionais agora??

hehehe, rir pra nao chorar!
BEEEEIJOOO

Cambaxirra said...

Olha, eu também detesto essas fases do RH. Perguntas estapafúrdias e que na verdade (ainda que os psicólogos digam que sim) não dizem nada sobre o profissional/pessoa que vc é. Também estou nessa fase de busca de emprego, e é um saco mesmo. Que importância tem você responder qual o seu maior defeito ou qualidade? Pode ser que as pessoas ao seu redor achem coisas completamente diferentes. Você pode dizer que é perfeccionista (usando seu exemplo) e a galera achar que você é um chato cri-cri. E por aí vai. E sempre tive a impressão de que, se eu for realmente sincera em relação a essas perguntas, nunca iam querer me contratar. :P
Mas força aí, que a gente tem que passar por isso mesmo, infelizmente não há como fugir!
Beijo grande!