18 August 2012

De uma Fã de Karate Kid!

Então que agora não vou mais poder atualizar o blog durante o dia, no escritório, como eu costumava fazer - mas é por uma boa causa, eu juro. Só peço paciência pra vcs, que explico a razão no final do mês, juro.

Você também já assistiu?
Mas não foi por isso que vim aqui hoje (nunca é, não é?). Hoje à tarde, no FX passou (de novo) a versão com nova dublagem de um dos filmes que moldaram minha infância, juntamente com Grease - Nos Tempos da Brilhantina; e a série Indiana Jones: Karate Kid - A Hora da Verdade.

Depois de 20 anos assistindo esse filme (e os outros 2 únicos da série que prestam), é que fui me tocar que, infelizmente, o pessoal não dá muito valor pras VÁRIAS lições que esse filme nos traz. O pior: esse filme só me fez ver, cada vez mais claramente, que ultimamente, estamos criando, cada vez mais, gerações e gerações e gerações de pessoas que vão ser, na melhor das hipóteses, um bando de bananas preguiçosos e que vão ter desculpas pra justificar pq não ganham uma medalha nas Olimpíadas (e, SIM, estou criticando abertamente aqui Neymar e cia, mas NÃO o vôlei masculino); pq não vão bem nos estudos; pq não mantêm um relacionamento (amoroso ou de amizade) real por mais de 5 ou 7 anos; pq não conseguem um emprego decente; pq não ganham o quanto ACHAM que deveriam ganhar... Muitos vão apontar o tão aclamado salve salve bullying, nova  "febre", como culpado. Antes era a educação recebida em casa; por muito tempo foram as mães (repressoras ou superprotetoras); agora é o bullying.

Cena do baile de Halloween, do filme Karate Kid I
Nesse filme do Karate Kid, especificamente, se tem alguém que é "bullynizado" à exaustão, é o Daniel-san. Ele passa pelo menos metade do filme com medo, tentando se esconder, procurando alternativas pra não ser atacado pelos valentões que têm motos e fazem karatê em academia; fugindo; deixando de conversar com a menina que ele tá a fim... A cena típica é aquela dele indo ao baile de Halloween fantasiado de... CHUVEIRO! GENTE, CHUVEIRO!!! E chuveiro de pobre, ainda por cima, que tem cortina vermelha com bolinhas brancas, ao invés de um box fumê! Realizem!

O Daniel-san poderia ficar lá pra sempre, fugindo, se escondendo, dizendo "pow, eu nunca vou ficar com a menina, nunca mais poderei ir pra escola, nunca mais vou em porcaria nenhuma, nada dá certo pra mim mesmo..." - e até fez isso por um tempo, reclamava pra cacete que era melhor no outro lugar onde ele morava, talz. Ele não falou pra mãe que estava sendo perseguido. Ele não reclamou pro Seu Miyagi que tava apanhando no colégio. Ele tentou fugir, tentou se esconder. Até que chegou um ponto que ele não TINHA mais pra onde fugir. Foi aí que ele teve ajuda do seu Miyagi, e foi nesse momento que ele não apenas aceitou ajuda, como também PEDIU ajuda.

O povo hoje em dia só fala "se vc sofrer bullying, peça ajuda" - e nada além disso! Até parece que quem fala isso nunca sofreu saporra perseguição no colégio, e que pra cada denúncia contra os "bullynizadores", tem uma reação MUITO PIOR  e que só quem é perseguido sabe qual é.

Não estou falando pra ninguém aqui que não se deve enfrentar ou denunciar os valentões que te "bullynizam". A diferença é achar que só o fato de contar pra alguém "mais velho, um pai, um professor", já vai resolver a situação, como num passe de mágica. Por favor, se for o caso, leia o texto até o final.

Então, voltemos a Karate Kid - A Hora da Verdade. Como o Daniel-san resolveu a parada do "bullying"? Ele foi esperto: pediu ajuda quando viu que não tinha como resolver sozinho essa coisa. Antes de pedir ajuda, ele tentou argumentar com os valentões. Tentou enfrentar sozinho os fortões. Tentou fazer de conta que não era com ele; tentou seguir com a vida; tentou uma porção de coisas! Só pediu ajuda, mesmo, quando viu que tinha alguém que podia encontrar uma saída melhor do que as que ele já tinha tentado. E essa pessoa (no caso, o seu Miyagi) deu um jeito pra que ele ENFRENTASSE  a situação. Não resolveu, magicamente; mas ofereceu a oportunidade de lutar contra ela. O que o seu Miyagi fez? Desafiou o bonitão que tava moendo o Daniel-san na pancada pra um campeonato, onde os 2 estariam em pé de igualdade, e pediu pra deixarem o Daniel em paz até o campeonato. O problema tava resolvido? Nãããã, tava só adiado.

A segunda lição do filme, é em relação ao treinamento do Daniel-san. O seu Miyagi SABIA que, justamente por ser um chassi de frango filé de borboleta magrelo cheio de raiva e que já tinha apanhado um monte, se ele começasse a treinar, e aprendesse a dar golpes de karatê logo, ele ia se sentir O MÁXIMO, e iria para o lado negro da força virar um cara horrível, daqueles que provocam qualquer um só pra mostrar que sabem lutar. O que o Seu Miyagi fez, então? Foi dando as dicas do treinamento, mas sem ser de uma forma muito explícita. Foi aquela coisa de "encere à direita, encere à esquerda; pinte pra cima e pra baixo; pinte prum lado e pro outro..." tipo da coisa sacal e que vc pensa "isso não é karate nem aqui nem na China". Daí, do nada, o Seu Miyagi resolve que ele já tá pronto pra treinar os golpes, e mostra que o que o Daniel-san treinou, era sim, karate!


(Gente, tá em inglês sem legenda, e não achei um com a dublagem ORIGINAL, que a voz do Daniel foi feita pelo Selton Mello)

Finalmente, teve o campeonato. Finalmente, os 2 se enfrentaram. O professor do valentão mandou trapacear, acertar a perna do Daniel-san, pra ele perder por desistência. E nessa hora, o Daniel teve a chance de desistir. Ele já tinha provado o que queria, que não era um covarde, que não fugia do problema. A mãe do Daniel falou que ele podia parar por ali. A menina que ele tinha se apaixonado falou que ele podia parar por ali. Até o Sr. Miyagi falou que ele podia parar por ali. A decisão de continuar no campeonato foi do Daniel-san.

A despeito da maioria do pessoal que lê o blog saber como o filme termina, quero acreditar que alguns que vêm aqui não viram esse filme ainda. E não quero nem estragar o final do filme, nem falar pra ninguém "olha, pensa assim, que assim é o certo". Só acho que se tem um filme que te mostra como agir diante do bullying, é esse. Posso resumir isso na frase que ouvi em um stand up:

"O mertiolate formou uma geração. A gente deixava de fazer m$%#a pq sabia que se ralasse o joelho, ia ter que passar mertiolate, e isso ardia muito! Por isso que essa geração é tudo desse jeito: FALTOU MERTIOLATE!"

5 comments:

Geíza Bolognani said...

Faltou mertiolate!
Que ótimo, kkkkkkkkk.
Falando sério, belo post. Gosto desse filme, é parte da minha juventude também.

Luana said...

Bons tempos do mertiolate! =)

Gisa said...

Eu mor-ria de medo do mertiolate!
Quanto ao filme, desculpa te desiludir, mas eu tentei assistir 2x e nao consegui... achei entediante demais... sou normal? rsrsrs
Fiquei curiosa, qual foi esse stand up (amo stand up)

beeeijo!

Natália T. said...

Olha, eu NUNCA vi esse filme. Vou confessar que, como a Luana, eu o acho bem chato.. mas, depois de todo esse post, a próxima vez que estiver passando, vou tentar assistir... não sei se o filme é tão bom qto vc o pintou, mas, depois de toda essa crítica boa, deu vontade..

E, sim, concordo: FALTOU MERTIOLATE! hahahahaha na minha época, eu vivia me machucando e tentava esconder as merdas só pra não ter q passar a porra do mertiolate..

Anonymous said...

até quem enfim alguém fez uma crítica decente de karate kid...o filme é maravilhoso.O Daniel San é lindo.Tudo que acontece com ele é bem vida real mesmo.amei.
ass:nanci (entrei como anonima por preguissa de fazer login)