03 November 2012

Postei no Face...

Então que postei o pequeno texto abaixo no Face, como um comentário, mas que é válido postar aqui também:

"A coisa mais fácil no Brasil, atualmente, é montar "grupo" de "funk": junte 4 pessoas (sendo no mínimo 3 mulheres que abusem da dobradinha "peito/bunda"), invente uma letra que tenha algo no estilo "chãochãochãochãochão" até a morte, inclua coreografias bizarras e figurinos autoadesivos e atochados no tchu. Escolha uma palavra qualquer, acrescente "do Funk" e... seja bem sucedido na rede! Prazo de validade do ajuntamento: depende da possibilidade de participar de alguma polêmica envolvendo jogador de futebol. #VergonhaVergonhaVergonha"

Por que digo isso? Pq é VERDADE, ora essa! Se eu quiser montar um ajuntamento de "funque", posso entitular intitular de "As Barrigudas Bregas do Funk", cantar "as recalcada pira tudo/ tudo, tudo/ enquanto nóis desce até o chão/ chão chão chão chão chão chão chão/Rebola recalcada/Que cê num guenta a pressão/é pressão até o chão/Sou Barriguda Brega, teu hómi me olha e me quer/Enquanto isso, Recalcada, vc fica só olhando a pressão". Monto o figurino das dançarinas pq só uma que "canta", mesmo, no estilo lamê dourado/prateado-top meia taça apertado-short pra quem tem 6 anos de idade e que dá a impressão que vai rasgar a qualquer momento-botas da Xuxa combinando; e tá feito o combo tétrico brega ridículo pronto pro sacrifício humano a Montezuma (desculpa Montezuma) de sucesso! Se eu quiser um pouco de visibilidade, é só entrar numa polêmica qualquer, em qualquer uma das opções seguintes: a) dançarina que se envolve com jogador de futebol (nem precisa ser bom); b) briga interna do grupo; c) dançarina se envolve com sertanejo "famoso"; d) dançarina resolve participar de um concurso que dá ultra visibilidade, estilo "Miss Sambando de Fio Dental Na Cara da Sociedade Preconceituosa", com foco na celulite estrategicamente localizada retaguarda da pessoa. Notinha garantida em site de celebridades e tratamentos estéticos na faixa!

Pelo visto, tá dando mais dinheiro e mais rápido montar ajuntamento de funqueiras, do que ralar de segunda a sexta, horário comercial, aguentando o stress de pegar trânsito, aguentar caciques e índios metidos a caciques, prazos apertados... Vou pensar seriamente na possibilidade de montar um ajuntamento desses também. De "funque"; pq pra mim, FUNK, o real, mesmo, no meu entendimento, é esse aqui, ó:


Ou ESSE aqui:

Me diz aí: dá pra chamar o que se produz hoje em dia, de FUNK? E depois vem me dizer que eu sou preconceituosa...

4 comments:

Inaie said...

nao sei se é pra rir ou prá chorar...

Geíza Bolognani said...

Preconceito? Sendo ou não, estamos juntas. Funque NO funque !!!

Luana said...

Olha, um orgulho? nao ter esse funk carioca aqui em Narnia Molhada do sul

CREDOOO

Cambaxirra said...

Nem falo sobre o funk, não posso falar, eu fico muito revoltada e o horário não permite. :P